terça-feira, 18 de abril de 2017

Livro Comemorativo STIHL Brasil 40 Anos

Sua história faz a nossa história

STIHL Brasil 40 Anos




A história 
A ideia de motorizar o corte de madeira foi transformada em realidade no ano de 1926 pelas mãos do engenheiro suíço Andreas Stihl, que sonhava em facilitar e melhorar as precárias condições dos homens que trabalhavam nas florestas da Europa. Afinal, naquela época a extração de madeira era manual, baseada na força e na habilidade em lidar com machados e serras. Era o início de uma longa história de sucesso, conduzida por um homem obstinado pela perfeição e com uma visão incrível de futuro. A nova empresa inicialmente fabricava acessórios para caldeira a vapor, os quais garantiram à STIHL os recursos necessários para iniciar a produção de motosserras. A STIHL surgiu em uma época em que os trabalhadores abasteciam as carvoarias europeias serrando as árvores com a própria força dos braços e punhos. No entanto, o trabalho manual foi o que determinou durante décadas a qualidade das motosserras fabricadas pela STIHL, que cinco anos após sua fundação em um bairro próximo da cidade alemã de Stuttgart, chamado Bad Cannstatt, já estava exportando seus produtos para os Estados Unidos e para a então União Soviética.

O primeiro modelo de motosserra construído, ainda em 1926, pesava 56 quilos e utilizava uma serra de corrente para corte horizontal movida a um motor elétrico para ser operada por duas pessoas. Foi uma grande novidade mundial, assim como muitos outros equipamentos desenvolvidos pela empresa durante os próximos 90 anos. O modelo original foi apenas o início de uma série de outros lançamentos pioneiros, como por exemplo, a primeira motosserra movida à gasolina em 1929 e logo exportada para os países vizinhos; a primeira motosserra portátil em 1930; ou a primeira motosserra a ser manejada por uma única pessoa em 1950. Depois de sofrer pesados prejuízos em consequência da Segunda Guerra Mundial, quando sua fábrica foi destruída, a STIHL precisou ser completamente reconstruída em 1947, reabrindo-a em Waiblingen, uma cidade alemã situada no distrito de Rems-Murr-Kreis, próxima ao Rio Rems, e no ano de 1957, o conhecimento (know-how) na fabricação de motores permitiu à empresa desenvolver outros produtos acionados a motor de dois tempos. Nesta época foi lançada a primeira roçadeira que viria seguida por outros implementos agrícolas. Em comum, esses produtos tinham a preocupação em desenvolver uma técnica de auto-rendimento, ergonomia e segurança para o usuário.

Com o modelo “Stihl Contra”, criado em 1959, que pesava apenas 12 quilos e permitia uma produção de madeira até 200% superior ao trabalho com serras manuais, o fundador da empresa, Andreas Stihl, ficou conhecido como “o pai das motosserras”. Em 1971, dois anos antes do falecimento do fundador da empresa, a STIHL se tornou a maior fabricante mundial de motosserras com uma produção anual de 340 mil unidades. Desde o início, a identidade visual foi parte importante da personalidade da empresa, mas a padronização da marca aconteceu somente em 1972, quando todos os equipamentos comercializados no mundo passaram a receber as cores laranja e cinza-claro. A cor laranja foi escolhida por ser forte e transmitir vibração. Nos anos seguintes a STIHL continuou sua jornada de inovação através do lançamento do modelo “Stihl 031”, com um abrangente sistema de segurança (1972); o primeiro soprador de folhagem portátil (1983); o BioPlus, óleo vegetal lubrificante com certificação ecológica (1985); a primeira motosserra com catalisador (1989); o soprador de folhagem com baixo índice de ruído (1992); uma linha de pequenos cortadores elétricos para uso doméstico (1993); e a motosserra mais silenciosa do mundo (1995).

Com diversos outros desenvolvimentos e acessórios, a STIHL também foi pioneira no mercado internacional, seja com a lubrificação automática de corrente (1934), o sistema antivibração (1964), o sistema de ignição eletrônica (1968) ou o breque de corrente “quickstop” (1972).
A evolução visual 
A identidade visual da marca alemã passou por radicais remodelações ao longo dos anos. O logotipo original da marca, adotado em 1928, era composto pela base de um tronco serrado. Depois de incorporar uma serra na década de 1960, o logotipo finalmente adotou a tradicional cor laranja e uma nova tipografia de letra em 1977. O logotipo pode ser aplicado com ou sem o fundo na cor laranja.


Os slogans 
You’ll only need one. 
Stihl power. Not just for professionals. 
Cutting edge thinking. (2002) 
Sua história faz a nossa história. (Brasil, 2013) 
Tecnologia a favor da natureza. (Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário